Quais são as consequências da trombose sem um tratamento adequado?

Como já vimos em artigos anteriores, a trombose venosa profunda ocorre quando um coágulo sanguíneo (trombo) se forma em uma ou mais veias profundas do corpo, geralmente nas pernas.

A trombose pode se desenvolver sob certas condições médicas que afetam a coagulação do sangue ou quando a pessoa fica na mesma posição durante um certo tempo, como após uma cirurgia, um acidente, ou se estiver de cama.

Além disso, a doença pode evoluir para um quadro muito grave porque coágulos sanguíneos nas veias podem se soltar, viajar pela corrente sanguínea e se alojar nos pulmões, bloqueando o fluxo sanguíneo e causando o que conhecemos por embolia pulmonar.

Porém, a embolia pulmonar é apenas uma das complicações que a trombose pode causar. Vamos entender quais são as principais consequências de NÃO TRATAR adequadamente uma trombose.

Embolia pulmonar

A embolia pulmonar ocorre quando um coágulo sanguíneo (trombo) vindo de outra parte do corpo, (geralmente a perna) bloqueia um vaso sanguíneo no pulmão.

A embolia pulmonar pode ser fatal e por isso é importante observar os sinais e sintomas da doença e, caso eles ocorram, procurar atendimento médico imediatamente. Os sinais e sintomas de embolia pulmonar incluem:

  • Falta de ar súbita
  • Dor no peito ou desconforto que piora quando você respira fundo ou quando tosse
  • Sensação de tonteira ou até desmaio
  • Pulso rápido

Síndrome pós trombótica

Uma das complicações mais comuns após a ocorrência da trombose venosa profunda é a chamada síndrome pós-trombótica. Trata-se de danos nas veias causadas pelos coágulos que atrapalham o fluxo sanguíneo nas áreas afetadas, o que pode causar:

  • Inchaço persistente nas pernas (edema)
  • Dores nas pernas
  • Manchas na pele
  • Feridas na pele

Prevenção e cuidados

É importante lembrar que a melhor prevenção é consultar-se com um profissional da área que indicará o melhor tratamento e medidas para prevenir a trombose venosa profunda, mas vale a pena lembrar de alguns cuidados também:

  • Evite ficar parado: Se você fez uma cirurgia ou esteve em repouso por outras razões, tente se mexer o quanto antes (caso seja autorizado pelo seu médico). Se você estiver viajando uma longa distância de carro, pare a cada hora e estique as pernas. Se você estiver em um avião, fique de pé ou ande de vez em quando. Se você não puder fazer isso, exercite as pernas. Tente levantar e abaixar os calcanhares enquanto mantém os dedos dos pés no chão e, em seguida, levante os dedos dos pés com os calcanhares no chão.
  • Faça mudanças no estilo de vida como perder peso e parar de fumar
  • Faça exercícios: O exercício regular reduz o risco de formação de coágulos sanguíneos, o que é especialmente importante para as pessoas que ficam sentadas durante muito tempo ou que viajam com frequência.

Agende uma consulta

A Doutora Fernanda Mescolin é angiologista, especialista em Cirurgia Vascular e Endovascular pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. Ela é conhecida por ser adepta a intervenções minimamente invasivas e tratamentos que permitem uma recuperação rápida e menos desagradável ao paciente, além de estar na vanguarda dos métodos e tratamentos avançados para as doenças vasculares.

Agende uma consulta e venha conhecer nossos tratamentos. Quando o assunto é saúde, você merece o melhor.


Eu estou com trombose? Descubra os principais sintomas!

A trombose acontece quando um coágulo de sangue se forma e bloqueia uma veia ou uma artéria, obstruindo ou interrompendo o fluxo de sangue.

É importante estar ciente dos sinais e fatores de risco. Há várias coisas que você pode fazer para tentar impedir que a trombose ocorra.

Coágulos de sangue podem ser tratados se diagnosticados a tempo. No entanto, impedi-los de se formarem é essencial. Por isso mesmo, mudanças no estilo de vida, como melhorar a dieta, aumentar a quantidade de exercícios e parar de fumar também podem ajudar na redução significativamente do risco.

Um coágulo de sangue pode ocorrer em qualquer parte da corrente sanguínea do corpo e pode ser de dois tipos:

  • Trombose Venosa
  • Trombose Arterial

A trombose tem vários sintomas, mas em muitos casos, podem passar despercebidos. É por isso que os médicos geralmente se referem à doença como um perigo silencioso. Os sintomas mudam, dependendo do tipo de coágulo sanguíneo e de onde ele está localizado.

Apesar de muitas vezes não se manifestarem, fique atento(a) aos sintomas da trombose

Existem muitos tipos de tromboses e cada uma tem seus sintomas. Confira os principais sintomas e sinais da TROMBOSE VENOSA:

  • Inchaço e vermelhidão ou cor azulada na perna afetada;
  • Pode ser difícil ficar de pé ou andar;
  • Uma dor pesada na área afetada;
  • Pele quente na área do coágulo;
  • Veias proeminentes que se destacam da pele;
  • Uma febre leve - geralmente uma temperatura não superior a 38ºC;

Se achar que pode ter esses sinais e sintomas sugestivos de trombose, consulte um angiologista, pois, é necessário se confirmar o diagnostico e instituir o tratamento precocemente.

Acha que está com trombose? Agende uma consulta

Agende uma consulta com a Doutora Fernanda Mescolin;  angiologista especialista em Cirurgia Vascular e Endovascular pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular.

Conhecida por ser defensora das intervenções pouco invasivas e tratamentos com recuperação rápida, ela também está na vanguarda dos métodos e tratamentos avançados para as doenças vasculares.

Agende uma consulta e venha conhecer nossos tratamentos. Quando o assunto é saúde, você merece o melhor.


Mulher perna

Tratamento de varizes: Quando devo procurar um angiologista?

Você provavelmente já deve ter ouvido falar sobre um profissional chamado angiologista em suas pesquisas sobre tratamento de varizes, mas se ainda não está familiarizado(a) com o termo, angiologista é o médico(a) especializado no trato com doenças dos vasos sanguíneos e linfáticos do corpo humano.

Mas afinal de contas, o que faz de fato um angiologista?

A angiologia é uma área muito procurada, principalmente para tratamentos de micro varizes, varizes e vasinhos, mas esta especialidade é responsável pelo tratamento das doenças circulatórias clínicas, ou seja, aquelas que não necessitam de cirurgia.

No Brasil, o angiologista atua em conjunto com o cirurgião vascular no estudo e diagnóstico de doenças vasculares que possuem tratamento clínico ou necessitam de cirurgia. É muito difícil separar uma especialidade da outra, tendo em vista que o paciente que busca a avaliação médica não saberá dizer se o tratamento para sua doença será cirúrgica ou não, isso caberá ao médico que traçará a proposta de tratamento.

O cirurgião é acionado em casos que necessitam de intervenção cirúrgica para tratar tanto os vasos da região das pernas, como também os vasos dos membros superiores, além das regiões do tórax e pescoço para atuar na correção das artérias que sofreram estreitamento, que estão dilatadas, obstruídas ou que já sofreram ou sofrem algum tipo de trauma ou pressão. Porém, cabe ressaltar que o cirurgião vascular também está apto a tratar clinicamente das doenças vasculares não cirúrgicas.

Geralmente as pessoas não procuram o angiologista / cirurgião vascular na hora de fazer um check-up, mas é importante a avaliação destes especialistas com intuito de orientar a prevenção das doenças circulatórias, indicar o uso de medicações, (caso seja necessário) além de orientar sobre os cuidados com a alimentação e hábitos de vida saudável.

O sistema vascular é essencial, pois é responsável pelo bom funcionamento de todo o corpo humano por meio da distribuição de nutrientes e oxigênio para as células. Os sintomas das varizes estão a seguir:

  • Dor e inchaço nos membros inferiores e superiores.
  • Câimbras constantes.
  • Peso na hora de andar.
  • Veias com coloração azulada.
  • Dormência e formigamento na região das pernas.
  • Dificuldade para caminhar médias e longas distâncias.

Se você apresenta algum deles, procure a Dra. Fernanda Mescolin para receber um atendimento humanizado e que respeita as individualidades de cada paciente, pois é muito importante analisar caso por caso para um melhor diagnóstico da doença e para que o paciente tenha o bem-estar, a saúde e a satisfação garantida.

Chegou a hora de dizer adeus às varizes! Entre em contato e agende uma consulta.


Varizes na perna

7 Principais dúvidas sobre varizes nas pernas

Varizes são veias dilatadas e tortuosas que podem surgir e causar dores e inchaços. Sua ocorrência é mais comum em pessoas acima de 40 anos. Pessoas que necessitam ficar de pé ou sentado por longos períodos podem apresentar uma piora nos sintomas.

As veias conduzem o sangue de volta ao coração. No caso das varizes, as válvulas que auxiliam na condução do sangue em direção ao coração não funcionam adequadamente e o sangue acumula nas veias, provocando dilatação,que pode evoluir para inchaços, manchas roxas e alterações na pele.

Listamos aqui as perguntas mais comuns de pessoas que acabaram de ser diagnosticadas com varizes. Confira:

1. Usar salto alto prejudica na circulação de sangue nas pernas?

Apesar de ser um conceito controverso entre os especialistas da área, de fato ocorrem mudanças nos movimentos da panturrilha em mulheres que usam saltos altos (> 3cm), o que acarreta em uma maior dificuldade do retorno do sangue para o coração. Portanto, pessoas que já apresentam varizes podem observar uma piora nos sintomas com uso de salto alto.

2. Mulheres grávidas têm mais chances de apresentar varizes?

Sim, é de conhecimento comum que veias dilatadas podem surgir no início da gestação por ação dos hormônios sobre os vasos e que esta situação tende a agravar-se no decorrer da gestação, possivelmente pelo aumento da pressão venosa consequente à compressão uterina.

3. O que são microvasinhos? Se não tratados, podem virar varizes?

Primeiro vamos entender o que são esses “microvasinhos”. Conhecidos como telangiectasias, são veias muito finas (entre 0,5 e 1,5 milímetros aproximadamente) e que podem causar desconforto e queimação em alguns casos. Na maior parte dos casos elas provocam um desconforto estético, mas não se tornam varizes calibrosas.

4. Varizes são hereditárias?

Sim. Apesar de haver alguns fatores genéticos não completamente compreendidos pela medicina, a ocorrência de varizes em certas famílias que já tiveram casos de varizes anteriormente é comum e aumenta com o passar do tempo. De qualquer forma, é importante deixar bem claro que as varizes têm múltiplas causas e fatores, ou seja, não é porque você tem alguém na família com varizes que, automaticamente, você terá também. É imprescindível procurar um especialista para uma análise mais detalhada.

5. Existem varizes que não podem ser vistas na pele?

Nosso sistema de veias nas pernas é dividido em 2 partes, o superficial e o profundo. O mais profundo é encontrado na região dos músculos e essas veias podem sim se tornar dilatadas como às das varizes, mas neste caso, o nome “varizes internas” não é apropriado. Se você sente dores nas pernas, inchaço e fadiga, mas não tem vasinhos e varizes, procure um especialista para que uma análise mais completa seja feita.

6. Quem tem excesso de peso ou obesidade tem mais chance de adquirir varizes?

Varizes são veias dilatadas que geralmente se situam na parte mais superficial das pernas. Surgem devido à incapacidade das veias de fazerem com que o sangue flua em direção ao coração, havendo assim um aumento do volume de sangue e lentidão da circulação no local, tornando a veia dilatada e tortuosa. O aumento do peso corporal pode sim ser um fator de piora das varizes, pois, ao aumentar o peso sobre as pernas, a circulação tende a encontrar mais dificuldade para retorno do sangue ao coração.

7. Varizes podem levar ao aparecimento de doenças mais graves, como a trombose?

Sim. As varizes em seu estágio mais avançado podem formar coágulos nas veias das pernas, acarretando o que chamamos de trombose venosa. Além disso, as varizes podem evoluir para outros problemas, como:

  • Dermatite ocre: Inflamação crônica da pele com formação de manchas nas pernas.
  • Flebites:Processos inflamatórios com formação de coágulos/trombos nas veias com varizes.
  • Úlceras varicosas:Feridas nas pernas e tornozelos provocadas pela congestão do sangue nesta região.

Não deixe que as varizes evoluam. Procure um especialista

Se você desconfia que está começando a apresentar um dos sintomas das varizes ou tem alguma dúvida sobre a doença, prepare anotações com perguntas e dúvidas e não deixe de consultar-se com a Dra. Fernanda Mescolin para saber como seu caso deve ser conduzido.